A importância do Filtro Solar

Em um país tropical como o Brasil, o sol consiste no principal agente causador do tumor maligno de pele. Este tipo de câncer é o mais frequente no país e corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados.

Os protetores solares (ou filtros solares) são agentes de uso tópico apresentados em diferentes formas (gel, loção ou spray), que são produzidos com substâncias que protegem a pele ao absorver, refletir ou dispersar a radiação UV, minimizando os danos sobre a nossa pele. A radiação UV incide sobre a Terra junto com a luz do sol, sendo os dois tipos de maior impacto na saúde da pele a radiação UVA e UVB.

A radiação UVA – cuja intensidade pouco varia ao longo do dia – penetra profundamente na cútis e aumenta o risco de reações como o fotoenvelhecimento (envelhecimento precoce), ressecamento da pele, lesões pré-cancerosas e até mesmo câncer de pele.

Mais intensa no verão e no período entre 10h e 16h, a radiação UVB atinge a pele mais superficialmente e provoca queimaduras e vermelhidão. Mesmo fora desses horários, é imprescindível o uso do filtro solar com FPS 30, no mínimo, tendo boa proteção UVA e UVB, associando chapéus com abas largas, bonés, óculos de sol e roupas especiais que possuam fator de proteção no tecido.

Assim, qualquer tipo de exposição ao sol requer o uso de filtro solar, que precisa ser aplicado diariamente, no mínimo 30 minutos antes da exposição, inclusive quando o clima está frio, nublado ou chuvoso. Mesmo nessas circunstâncias, 80% dos raios solares conseguem ultrapassar as nuvens e atingir a superfície.

O que é o FPS?

O FPS (Fator de Proteção Solar) aponta o tempo de proteção  contra queimaduras oferecido pelo filtro solar. Quando alguém usa um filtro com FPS 30, por exemplo, significa que levará 30 vezes mais tempo para ficar vermelho do que se não tivesse aplicado o produto.

Como o FPS refere-se apenas ao grau de proteção contra a radiação UVB e ainda não existe consenso para classificar a proteção contra a radiação UVA, o ideal é optar por produtos que informem, na embalagem, oferecer proteção máxima contra radiação UVA/UVB.

A eficácia varia conforme a quantidade aplicada e o tempo de exposição. Quanto maior o FPS, maior o nível de radiação UV filtrado pelo produto e maior o intervalo para sua reaplicação, porém mesmo usando filtros com FPS alto (acima de 50) a reaplicação deve ser feita a cada 3 horas (a proteção vai se perdendo pelo suor e pelo ato de passar a mão na pele).

Recomendações sobre o uso

Idealmente, o filtro solar precisa ser aplicado cerca de 30 minutos antes da exposição ao sol, em todas as áreas expostas sendo realizado a cada 3 horas, ou até antes, caso contato excessivo e contínuo com água, sol e em excesso de transpiração. Alguns filtros já começam a proteger a pele assim que aplicados. (peça uma indicação ao seu dermatologista).

A quantidade utilizada varia conforme a constituição física de cada pessoa, mas podemos classificar:

No rosto e no pescoço: 1 colher de chá.

  • No tronco: 1 colher de sopa na parte dianteira e outra na parte traseira.
  • Nos braços: 1 colher de sopa para ambos.
  • Nas pernas: 1 colher de sopa para ambas.

Caso seja utilizado em quantidade menor que o necessário, o filtro solar terá sua eficácia comprometida e agirá por menos tempo, e a pele ficará exposta aos efeitos deletérios da radiação UV. Não economize o produto e lembre-se de aplicá-lo em áreas vulneráveis do corpo, como orelhas, pés e mãos.

O filtro solar precisa ser usado diariamente por pessoas de todas as idades, independentemente da tonalidade da pele. Para os bebês e crianças, recomenda-se o uso de produtos específicos, de preferência os protetores solares chamados físicos ou minerais – esses produtos tem menor risco de levar ao desenvolvimento de alergias e sensibilidade. Como são mais propensos a ter pele oleosa, os adolescentes podem apostar em produtos em gel e oil-free, para diminuir o risco de aparecimento de acne. Mesmo para pessoas que executam suas atividades vestindo um terno, ou em ambientes fechados como carros, escritórios, o protetor é recomendado, pois a pessoa continua com partes do corpo completamente expostas à radiação solar, como rosto, pescoço e mãos. No caso de trabalhadores que tenham exposições constantes como construção civil, jardinagem, agricultura ou outras atividades que exigem exposição frequente da pele, os cuidados devem ser redobramos, usando um fator 50 e complementando com chapéus, óculos e roupas de mangas compridas

Lembrando que essas são recomendações gerais. Pessoas com situações pontuais específicas como vitiligo, lúpus, melasma, histórico pessoal ou familiar de câncer de pele e gestantes precisam de uma abordagem mais cautelosa, com indicações de produtos específicos para cada situação.

Ficou alguma dúvida? Marque uma consulta conosco para recomendação sobre o melhor protetor no seu caso! Estamos à disposição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.