Saiba tudo sobre a Dermatite Seborreica!

Sabe aquela descamação e vermelhidão comum em algumas áreas da face (sobrancelhas e laterais do nariz), couro cabeludo e orelhas? Essa alteração é mais comum do que se imagina e se trata de uma inflamação na pele que chamamos de Dermatite Seborreica.

De evolução crônica, a Dermatite Seborreica, apresenta períodos de melhora e piora dos sintomas. Não existe uma causa específica, sendo a predisposição genética associada a agentes externos, o principal mecanismo descrito. 

Alimentos muito condimentados e apimentados, ingestão de bebida alcoólica, extremos de temperatura, banhos muito quentes, uso de algumas medicações e estresse emocional, podem servir como gatilho para o aparecimentos das lesões de pele. Existe também um tipo de fungo que pode estar associado em alguns casos da doença.

Quando afeta recém-nascidos chamamos de crosta láctea. É uma condição inofensiva e temporária, na qual aparecem escamas grossas (amarelas ou marrons) no couro cabeludo da criança, causando preocupação na maioria dos pais.

Algumas escamas semelhantes podem ser encontradas nas pálpebras, nas orelhas, ao redor do nariz e na virilha tanto em adultos quanto em crianças.

Importante ressaltar que a doença:

  • Não é contagiosa;
  • Não é causada por falta de higiene;
  • Não é uma alergia;
  • Não é perigosa.  

Sintomas da Dermatite Seborreica

Em geral, os principais sintomas são:

  • Excesso de oleosidade na pele e no couro cabeludo;
  • Placas brancas que descamam – caspa;
  • Escamas amareladas oleosas aderidas e com ardência à manipulação;
  • Coceira que pode piorar caso a área seja infectada pelo ato de “cutucar” a pele;
  • Leve vermelhidão na região afetada;
  • Queda de cabelo nos casos mais intensos.

Prevenção e Tratamento

A melhor forma de diagnosticar a doença é passando por uma avaliação clínica com o dermatologista que irá avaliar as características e localização das lesões, bem como o relato dos sintomas sentidos pelo paciente. Algumas vezes é necessário fazer algum exame complementar, como biópsia de pele, micológico direto e/ou teste de contato.

Tratar as crises de forma precoce é importante, para evitar a piora do quadro. As seguintes medidas devem ser tomadas:

  • Realizar lavagens do couro cabeludo com maior frequência;
  • Interromper o uso de sprays, pomadas e géis para o cabelo;
  • Não usar chapéus ou bonés;
  • Usar xampus que contenham ácido salicílico, alcatrão, selênio, enxofre, zinco e antifúngicos – sempre sob supervisão do dermatologista;
  • Não tomar banhos muito quentes;
  • Usar roupas que não retenham o suor (tecidos sintéticos costumam ser contraindicados para quem tem tendência à dermatite seborreica);
  • Controlar o estresse físico e mental;
  • Enxugar-se bem antes de se vestir;
  • Retirar completamente o xampu e o condicionador dos cabelos quando lavar a cabeça e não dormir de cabelos molhados/úmidos;
  • Usar cremes/pomadas com antifúngicos e eventualmente com corticosteroide, dentre outros especificados e prescritos pelo dermatologista.

Não existe uma forma de prevenir o desenvolvimento e os surtos de dermatite seborreica, entretanto, seguindo os cuidados especiais de higiene, o uso de xampu adequado ao tipo de cabelo e controlando os fatores que levam a piora do quadro, o tratamento torna-se mais fácil.

Dessa forma caso perceba alguns dos sintomas consulte seu dermatologista para indicar o melhor tratamento e analisar se você está com dermatite seborreica. 

Caso nunca tenha passado por uma avaliação especializada da pele, entre em contato conosco para agendarmos sua consulta! Será um prazer ajudar! O contato pode ser feito através dos telefones (41) 3408.3353 ou (41) 99184.3353.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.