Melasma: Saiba como Prevenir e Tratar as Manchas!

Sabe aquelas manchas escuras na pele, principalmente no rosto, braços, pescoço e colo? São chamadas de Melasma. Essa é uma alteração na pele que afeta mais mulheres, mas pode também ocorrer em homens. 

Não existe uma causa definida, porém na maioria das vezes o aparecimento do melasma está relacionado ao uso de anticoncepcional feminino, gravidez e principalmente à exposição solar em que o fator desencadeante é a exposição à luz ultravioleta.

Tais fatores aliados a predisposição genética favorecem o aparecimento das manchas nas localizações já citadas.

Sintomas

  • Manchas escuras ou acastanhadas começam a aparecer na face, principalmente nas maçãs do rosto, testa, nariz e lábio superior (buço).
  • Pode ocorrer também o melasma extrafacial, com aparecimento das manchas escuras nos braços, pescoço e colo.
  • As manchas têm formatos irregulares e bem definidos, podendo ser simétricas (iguais nos dois lados). Muitas vezes, as pessoas com melasma podem agravar a condição com um tratamento estético ou procedimento inadequado, ocorrendo piora importante das manchas – o chamado efeito rebote.

Tratamentos

Infelizmente, o melasma não tem cura. Nesse sentido, não existe um tratamento capaz de livrar a pessoa com melasma das manchas para o resto da vida. Porém, pode-se alcançar um clareamento satisfatório das manchas e, após, fazer um tratamento de manutenção para diminuir a chance de voltarem a se formar.

Existem inúmeros tratamentos disponíveis para melasma, como ácidos, peelings e laser. Mas lembre-se: o pilar principal do tratamento de melasma é o uso regular do protetor solar e a não exposição ao sol!

Fotoproteção

A principal recomendaçāo e cuidado nos casos de melasma é a proteção contra os raios solares, aliada a terapia associada com uso de cremes, laser, peeling. Pessoas que desenvolvem melasma devem optar por filtros solares mais potentes e com alto FPS.

Dê preferência aos filtros solares com coloração de base, protegendo assim a pele contra os raios ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB), além da luz visível.

Cremes

Os mais indicados para ajudar na remoção das manchas são os à base de hidroquinona, ácido glicólico, ácido retinóico e ácido azeláico. Outros ativos muito utilizados para o tratamento do melasma são: arbutin, ácido kójico, ácido fítico, ácido tranexâmico e ácido dióico. Geralmente os primeiros resultados surgem após 2 meses de uso.

Nem todos os pacientes respondem de forma satisfatória ao tratamento domiciliar com cremes. Os pacientes que conseguem o clareamento das manchas devem manter tratamentos chamados de manutenção, com clareadores menos potentes, por longos períodos para diminuir a chance de recidiva das manchas.

Peelings

Um importante aliado no tratamento, o peeling além de clarear a pele de forma gradual, traz resultados mais rápidos que os cremes.

Existem muitos tipos peelings disponíveis no mercado, sendo o peeling superficial o mais indicado para casos de melasma.

Eles devem ser realizados em consultório por um profissional dermatologista, sendo necessário preparo da pele antes do procedimento e orientações de cuidados específicos após sua aplicação.

Laser e Luz Intensa Pulsada

Há algumas formas de energia luminosa que podem ajudar no conjunto de medidas para clarear o melasma. Esta terapia deve ser feita com cuidado para não gerar mais pigmentação, motivo pelo qual deve ser realizada por um profissional habituado às fontes de energia luminosa, como o dermatologista.  

Não é todo tipo de laser que pode ser realizado em paciente com melasma, pela possibilidade de efeito rebote já mencionada anteriormente.

A própria Luz Intensa Pulsada pode agravar as manchas se não for bem indicada, para casos específicos e bem selecionados.

Microinfusão de Medicamentos na Pele (MMP) e microagulhamento

São técnicas que auxiliam no combate às manchas, levando ao clareamento das mesmas através do microagulhamento da pele seguido da infusão ou aplicação transdérmica de ativos clareadores.

Prevenção

Como vimos aqui, a maior prevenção para o melasma é a proteção solar, com medidas contínuas e diárias, mesmo em dias nublados e chuvosos.

Importante ressaltar que filtros solares comuns não são tão eficazes na proteção, devendo o paciente com melasma sempre optar pelos filtros mais potentes com FPS 50 ou maior, além da proteção contra luz visível. A reaplicação ao longo do dia, a cada 3 horas, é fundamental!

As pessoas com melasma devem também utilizar roupas, chapéus, bonés, óculos escuros, sombrinhas e guarda-sóis. Toda a medida que evite a exposição solar da região acometida deve ser estimulada.

Para avaliar e recomendar o melhor tratamento em cada caso é necessário consultar o dermatologista.

Cuide sempre da saúde da sua pele e conte conosco caso necessite de uma avaliação dermatológica!

O contato pode ser feito através dos telefones (41) 3408.3353 ou (41) 99184.3353

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.